Medellín: pies descalzos e muito verde

22:24




Primeiro e antes de tudo, se for ler esse post favor ouvir essas músicas aqui. Explico: assisti ao show dessa banda em uma praça lá em Medellín e isso grudou na minha cabeça por um tempão! Simplesmente a trilha sonora dessa viagem. Visitei a cidade em 2013 e fiquei hospedada no Tiger Paw Hostel. Localização maravilhosa, pertinho de supermercado, estação de metrô e farmácia, sem contar que as meninas de lá eram umas fofas e ainda ganhei uma blusa delas (tenho maior ciúme dela, por sinal). Me hospedaria lá uma segunda vez sem nem contar conversa.

Um dos passeios que mais curti fazer por lá nem foi algo muito espetacular, hahaha! Na verdade fiquei impressionada com um documentário que assisti no Planetário de Medellín. Em dado momento a frase de que "somos todos pó de estrelas" se repetia e a maneira como se assiste ao vídeo (praticamente deitada) me deixou viajando por horas. Foi uma mensagem muito forte para o momento que eu vivia... estava maravilhada e me sentindo livre por estar viajando sozinha, uma emancipação de alma e espírito, de modo que essa mensagem veio iluminar ainda mais o meu dia!


Uma coisa que achei fantástica em Medellín foi a Plaza de Los Pies Descalzos. Um lugar no centro da cidade onde você pode, ao sair do trabalho, tirar os sapatos e simplesmente relaxar com os pés na água. Tem até instrutor para ensinar a fazer massagem. Achei isso de uma simplicidade e de uma força tão grande... num dia turbulento um lugar assim pode fazer toda a diferença, né?

Parque Arvi
Ok, foi o melhor dia da viagem inteira! Nesse dia eu andei de metrocable, bicicleta, metrô e cavalo. Estava disposta a aproveitar a cidade e esse lugar me pareceu perfeito: muito verde, natureza, silêncio, caminhada por entre o mato... eu queria mais o quê? Para chegar até o Parque Arví o jeito mais rápido é pegar o metrô e ir até a estação de lá e subir a montanha de metrocable. Confesso que fui o caminho inteiro com medinho mas ao chegar lá em cima, putz... que vista! Dica: mesmo que esteja fazendo calor, leve casaco! Lá é muito alto e o frio é grande!



Se você espera um passeio com luxo, volte. O lugar é super simples, nada de restaurantes requintados ou coisas chiques. A pegada lá é barraquinhas de comida, pique-nique, famílias reunidas debaixo de árvores, casais apaixonados em abraços calorosos por entre os espaços verdes do parque... mas, cara, pra mim foi encantador! Assim que cheguei aluguei uma bicicleta e fui dar uma voltinha, quase colocando o coração pela boca pois as ladeiras eram bem grandes. Nessa foto aí eu estou tudo menos bonita porém queria muito mostrar como o caminho é lindo, cheio de florzinhas. ;)


Em um dado momento um dos guardas do parque notou que eu estava fazendo o passeio sozinha e sugeriu que, por causa da hora (era quase final da tarde) eu me juntasse a um dos grupos de excursão. Manda quem pode, obedece quem tem juízo e em minutos estava eu toda comportadinha fazendo uma trilha junto com um grupo de estudantes. Inclusive obrigada pela companhia, menina que eu não sei quem é mas que tiramos foto juntinhas, hahaha! Fizemos um lanche e seguimos o passeio pelo mato.


Comi doces típicos, andei a cavalo, respirei ar puro e me senti viva! Eu gosto muito quando sinto a sensação de "eu poderia morrer agora que estaria feliz", e esse foi um pensamento recorrente durante essa viagem. Me senti completa... é como se a gente estivesse de consciência limpa e tão em paz que já não queremos mais nada, o que chegou já foi o suficiente para nos deixar imensamente feliz. Enfim, doidera mas foi exatamente isso o que eu senti ao fazer essa viagem.


Livre! :D


Veja também

0 comentários