Disputa pelo melhor lugar na cachoeira do Ouricuri: eu fui!

16:25

#Guerreira: indo lutar pelo meu lugar na queda d'água :P
A Cachoeira do Ouricuri fica localizada na zona rural da cidade de Pilões, no Brejo da Paraíba, e eu fiz o trajeto até lá saindo de Campina Grande. Basicamente é preciso passar pelos municípios de Esperança, Areia e de lá pegar a PB-087. Quando avistar a placa que sinaliza a cachoeira é só seguir a estrada de terra e tudo certo (abaixo explico com mais detalhes)! :)

O lugar é lindo, reenergizante e vale cada esforço para chegar lá, mas não é um passeio para quem tem muito chilique. Deixe o faniquito em casa! Tem criança jogando futebol e a areia avuano na sua cara, vai ter disputa pelo melhor lugar na cachoeira (eu era a mais arengueira), vai ter cheiro de churrasco, vai ter gente destampando os tapoé na sua frente e você doida pra pedir um pouquinho do arrumadinho, vai ter galera atravessando a água pra comprar cerveja do vendedor lááá do outro lado e é isso, minha gente!

É vida, são pessoas aproveitando o fim de semana do jeito delas, vai lá e faz o teu! Ficar a observar-viver isso tem sido massa, tenho aprendido muito. Eu e meus amigos (fui com mais quatro pessoas) fizemos o mesmo que todo mundo que chega lá deve fazer, hahaha! Corremos para "agarrar" o nosso lugar, espalhamos nossas cangas e toalhas e ficávamos revezando entre enrugar na água, encostar nas pedras quentinhas e atucalhar as bolsas. O que eu mais gosto em Ouricuri é que, diferente da Cachoeira do Roncador, lá tem tipo uma "prainha" e a área de tomar banho é mais confortável (não tem taaaanta pedra pra escorregar!).

Água gelada no começo da trilha que dá acesso à cachoeira :)
Um conselho? Se puder (e tiver coragem) vá em dia de semana ou no sábado, no domingo é sempre muito lotado. Muito! O ponto positivo disso? É que lá é beeeeem isolado e longe da cidade e ter muita movimentação (pelo menos para mim) me dá uma sensação de segurança.



HABEMUS FAROFAM, E DAÍ?
Releve o que você provavelmente não irá gostar e aqui nem farei questão de esconder: a cachoeira do Ouricuri em dia de domingo é roda-punk, é lotada mesmo! Mas é muito mais do que encontrar criancinhas elétricas tomando banho, gente praticamente sentando no seu colo para ficar debaixo da queda d'água ou saber que um montão de pessoas está ali fazendo xixi. É isso também, claro, é um espaço público e cada um tem uma relação muito pessoal com essa experiência. Cada um aproveita como pode e como quer, certo? Pegue o seu isopor e vá na fé!

#Futiba (Foto: Alexandre César)
Ao conversar com um amigo meu sobre a importância de não perder o encantamento diante do mundo, eu fiquei pensando no quanto esse é um passeio muito legal para treinar isso e ficar atenta às sensações. Apesar de todo o barulho de criança gritando e das playlists truando em cada grupo de amigos, é uma experiência sua. É bom ir colocando o pé devagarinho na água e sentir as pedrinhas e a areia, é muito bom sentir a água gelada que vai subindo e subindo à medida que você caminha em direção à cachoeira e lá, ao ficar debaixo da queda, é relaxante sentir um "chuveirão forte" com uma temperatura um pouquinho mais quente.


Parece que a água vem toda braba batendo nas suas costas e nessas horas a melhor coisa do mundo é sentar, fechar os olhos e só ficar ouvindo o barulho dela correndo, uma zuada fofa de coisa caindo. É bom sair tremendo de frio e sentir o sol esquentando a pele, é uma delícia se esparramar farofeiramente em uma pedra e ficar borestando e sentindo o calor que sai dela e o mais massa, olhar para o lado e ver que tem um monte de gente aproveitando as coisas com a maior simplicidade do mundo, assim como você! Senti isso ao ver a alegria dos amigos que foram comigo, senti isso das pessoas que estavam lá: precisando de muito pouco pra cair na gaitada e aproveitar um domingo num lugar bonito, só! :D

#DICAS BÁSICAS
A primeira vez que estive lá foi em janeiro de 2014 e eu me lembro até hoje de como eu fiquei bestinha com a paisagem até chegar lá. Reforço: a paisagem, pois a estrada (PB-087) que dá acesso ao local é de fazer dó. Se você for o motorista da rodada é preciso ter muita atenção, de verdade! São muitas (muuuitas) curvas e em vários trechos lemos que "a velocidade máxima permitida é de 40km" mas nem se eu quisesse #CeleraNossinhora eu poderia pois eu estava ocupada demais caindo nos trilhões de buracos que talham o asfalto. Se você é passageiro (que sorte a sua!) vá com os olhos fixos na paisagem... é linda!

Reforçando o trajeto: você vai atravessar a cidade de Pilões e passar direto para poder chegar ao destino. Demora mesmo pra chegar, tenha nervos! Há uma parte do trajeto que tem uma bifurcação, é uma pegadinha do malandro em forma de asfalto, se mantenha à esquerda! A placa que sinaliza a cachoeira fica do lado direito (se você vem de Areia), vá devagar e se bater a dúvida é só parar e perguntar ao povo, o que não falta é gente no meio da rua pra te ajudar! Hahaha! Depois de pegar o caminho de terra é só seguir um pouquinho e logo-logo você avista um restaurante que serve como "base" para a cachoeira.

Se você for de carro, o estacionamento custa R$ 5,00 e se for de moto, R$ 3,00. Depois disso é preciso fazer uma caminhada de 15 minutos e pronto, chegou! Para entrar lá não paga nada: é natureza, é de graça, é uma bênção! :D Sério, é um lugar lindo e não à toa é considerado um dos principais atrativos turísticos da região maaaaaas é super abandonado pelo poder público. Além disso, a falta de conscientização é de cortar o coração: as pessoas vão pra lá e deixam latinhas de cerveja, pacote de salgadinho, enfim... tudo quanto é lixo! Faz a tua parte aí e leva teu lixo de volta, viss? :)

#VISITE! ;)
Vale a pena dar uma paradinha na cidade de Pilões e pelo menos tirar uma foto na Igreja Matriz (Sagrado Coração de Jesus), ela tem uma escadaria linda! Eu me lembro de ter passado lá outras vezes e nunca havia parado pra bater um retrato... apôi problema resolvido! Outra dica (que eu vou dar sem nem ter ido, tá?): experimentem o Café na Varanda! É um projeto super criativo e que tem servido para dar uma força no turismo rural da cidade. Fica na estrada que dá acesso à cachoeira e estou colocando aqui para da próxima vez eu lembrar de ir lá. ;)

Vocês acham que é fácil pular e segurar a precata no pé? Tentem!
Eu não sei se acontece com vocês mas sempre que vou para piscina/cachoeira/mar me bate uma fome monstra! Resultado, quando deu umas 13h30 minha barriga roncava horrores! Eu e meus amigos decidimos então dar tchau à cachoeira e pegamos a estrada com destino a Areia. O objetivo era muito simples: chegar no Restaurante Vó Maria e comer até dar uma dor. A tarefa foi concluída com sucesso e pelo preço maravilhoso de R$ 20,00 com suco + sobremesa e a frase mágica: self-service sem balança.

Veja também

3 comentários

  1. Que cachoeira lindaa, a paisagem é um detalhe.

    ResponderExcluir
  2. Interessante tomar contato com a descrição de sensações e lugares que você também sentiu. Conheço a Cachoeira do Roncador e também tive essa impressão: o acesso não é muito bom e o local, apesar de muito bonito, é bastante perigoso "pru mode" as pedras que são escorregadias e podem causar graves acidentes.

    Não conheço (ainda) a Cachoeira do Ouricuri, mas pelo que vi nas fotos, se percebe que é um lugar bem mais aprazível que a Cachoeira do Roncador, sem tantas pedras.

    O Restaurante Vó Maria é excelente! Rústico, a comida é feita em panela de barro e vem mesmo com aquele "cheirinho" que só o fogo à lenha é capaz de proporcionar.

    Quando estive lá, no finzinho do ano passado (2016), comprei uma "batida" de maracujá que é uma maravilha, fora as rapaduras e mel. Lamentei não ter comprado as linguiças, que são de fabricação própria: fiquei danado porque só me avisaram quando saímos de lá.

    Enfim... Viajar é uma experiência maravilhosa! Quem dera viajar com mais frequência.

    ResponderExcluir
  3. Na minha cidade! ❤
    Amo esse lugar parabéns pela descrição!

    ResponderExcluir