Chegada em San Rafael & réveillon em uma finca típica :)

09:55

Uma viagem com gosto de vinho e doce de leite, cheiro de mato misturado com protetor solar, muita poeira e com uma trilha musical inesquecível (Marama e DJ Peligro até dar uma dor). O destino é San Rafael, interior da Argentina, um lugar que particularmente deu de cambão no roteiro turístico-padrão de Buenos Aires.


O Verão em San Rafael oferece muitas (muitas, muuuuuitas) opções de passeio e durante oito dias viajamos mais de 1,2 mil quilômetros (somente na região) e conhecemos lugares lindos. Em nenhum momento usei agência de turismo pois tive Walquízia e Júlio (esse casal gente boa que tá na foto abaixo) me hospedando na casa deles e me ajudando a descobrir tudo de um jeito muito humano... é que Júlio é born and raised lá e conhece cada pedacinho do chão que pisamos!


Em San Rafael as agências não exploram suficientemente bem o que a região tem a oferecer e sempre tem aquele pacotão tradicional, sem alma e super impessoal, do jeito que eu mais tenho agonia de fazer turismo! A boa notícia? Que esses meus amigos estão oferecendo absolutamente todos os passeios que descreverei ao longo das postagens com um diferencial básico: turismo de experiência!


Comer o que eles comem, sentir de fato a rotina da cidade e entender a conexão incrível que as pessoas de lá tem com a natureza. ;) Então é só preparar as malas, pedir o orçamento a eles e tudo certo! :D

DIA 01 - DE ÔNIBUS ATÉ SAN RAFAEL
Dessa vez cheguei na Argentina no dia 29 de dezembro de 2016 e fui via Buenos Aires. Desembarquei no aeroporto de Ezeiza de manhã e já estava com a passagem de ônibus para San Rafael (Mendonza) agendada para às 19h45 do mesmo dia. Para sair do aeroporto sem levar golpe dos taxistas e chegar até o terminal de ônibus Retiro (na área central), usei os serviços da empresa Tienda León e super (super!) recomendo. Cheguei com zero pesos no aeroporto e eles aceitaram pagamento em real e eu pedi para que eles me pasassem o troco em pesos (hehehe), assim eu consegui chegar de boa no centro de Bsas, pegar o táxi e fazer o câmbio sem cair na arapuca da cotação do aeroporto. ;)


Deixei as malas no Terminal Retiro e fui no centro trocar o dinheiro, ao voltar foi só ficar respirando o ar fumacento da rodoviária (galera fuma muuuito lá... acho charmoso, hehe) e controlar o monstrinho da ansiedade. De Buenos Aires até San Rafael são pouco mais de 900km e eu viajei pela empresa La Unión, que Wal e Júlio escolheram e me presentearam (yêê!), e indico demais! A passagem saiu por aproximadamente 1,4 mil pesos argentinos e de verdade, é um luxo. Cardápio vegetariano para a cena, café da manhã, mantinha quente para deixar a viagem confortável, vinho à vontade... as mais de 10h de viagem até chegar em San Rafael foram super tranquilas e foi o que me salvou do trajeto João Pessoa-São Paulo-Buenos Aires (fui pela Latam), cheguei na rodoviária só o pito. Como sempre fiquei com a venta na janela e vendo cada pedaço da estrada com olhar de guria buchuda. :)



Depois de ver tanto verde, mais uma mágica: assim que eu coloquei os pés na rodoviária começou a tocar uma música de Coldplay, segurei o choro... Arrepiou tudo e dali mesmo eu sabia o quanto essa viagem ia ser bonita! Dei um abraço em Wal e já me senti em casa. Dali em diante era só esperar Biju chegar e começaríamos pra valer o roteiro que passamos semanas e semanas planejando em áudios e mais áudios com rinchadagens pelo WhatsApp, hehehe! :)

DIA 02 - RÉVEILLON NA FAZENDA EM LAS MALVINAS
Quando eu imaginei o meu réveillon, de coração, queria que ele fosse num lugar calmo, de preferência no meio do mato e com uma sensação de aconchego. Eu achava que estava fazendo exigências demais aos meus espíritos amigos mas devo dizer: a vontade do meu coração foi feita em absoluto. Eu não sei como descrever direito esse dia sem derramar umas lágrimas aqui no teclado, hehehe. Sei que teve passeio de Estanciera (ou Rural, como chamamos aqui), cavalo e um jantar típico com direito a empanadas vegetarianas! Tudo isso rolou na finca da família de Júlio, na localidade Las Malvinas, a aproximadamente 35km de San Rafael.


É um lugar muito charmoso! As estradas de terra que levam até lá tem girassóis, florzinhas e muitos álamos. Impossível não perceber a quantidade de carros antigos circulando por lá e quando eles vão cortando as estradas de terra e fazendo a poeira subir parece até que você está em outro tempo, outra época. Essa foi uma imagem que ficou muito fixa na minha cabeça pois foi o que vi bastante tanto das janelas dos ônibus quanto do carro de Júlio: carros antigos indo embora e levantando poeira.


Assim que chegamos na fazenda (ou finca, como eles chamam lá) fomos recepcionados por Tobilano, o labrador desengonçado que mora na fazenda e depois de levar muitos empurrões, lambidas e uma mordida que me deixou de braço roxo (hahahaha!) ficamos a observar a mãe e a avó de Júlio preparando o jantar. Durante a espera, comemos pão doce artesanal feito pela família e bebemos um espumante bem gostoso.


Descansamos um pouquinho mas eu estava tão elétrica que não conseguia parar e aí fomos andar a cavalo! E não era qualquer cavalo... Petizo é super simpático e mansinho e está na família de Júlio há 35 anos, tão bonitinho. O legal é que os cavalos lá ficam soltos em uma área bem grande, vê-los correr, livres e enquanto o sol estava deixando tudo douradinho, me deu uma sensação maravilhosa.


Outra parte que eu amei foi passear de Estanciera! HAHAHA É tipo uma Rural, o xodó de Júlio, ele praticamente monta e desmonta o carro inteiro. Emburacamos dentro da bendita Estanciera e fizemos um rally das Malvinas! HAHAHAHA! Me senti em um filme, me deixa! Gritei tanto no péduvido de Ana Paula que reza a lenda que até hoje ela tá môca das oiça esquerda.


Passamos por uma estrada por onde corria um rio e por causa da areia ficamos atolados, foi bem aventureiro, hihihi. Aí tentei dirigir o carro e foi bem vergonhoso (apesar de divertido) pois eu só fazia frear na hora errada e rir de nervoso! Melhor passeio, queria fazer mais vezes!


Passava das 20h30 quando retornamos para a fazenda depois de muito sacudir e rir dentro da Rural, estávamos bestinhas ao ver que o sol estava bem forte, o céu bem claro. Ficamos lá vendo a mãe e avó de Júlio preparar as empanadas e fazer o repulgue (as dobrinhas típicas que dão cara a essa comida super tradicional por lá!). Estava tocando uma música bem bonitinha, o sol estava bem mais brando e a certa hora eu tentei gravar para mostrar o climinha rústico & amadeirado de um dos momentos da tarde mas minhas habilidades como cinegrafista são bem pebadas, foi mal aí! :)


O cuidado e a alegria que elas tem ao cozinhar acabou trazendo à tona muito da minha infância, quando eu, minhas irmãs e primas ficávamos rindo da maneira exageradamente cuidadosa que vovó tinha ao limpar as tripas antes de fazer a buchada. Esse mesmo apreço e sensação de "só eu sei fazer isso desse jeito certo" foi o que notei lá... e achei isso o máximo! :)


A noite de réveillon foi bem calma e a mãe de Júlio fez uma coisa que achei de uma gentileza sem tamanho: torta e empanadas vegetarianas, uma delícia! Adorei aprender e viver o que eles vivem, sentir a cultura sem os filtros que o turismo às vezes nos impõe, sabe? Vi de perto uma família grande, tradicional, verdadeiramente alegre e reunida, que sempre faz um brinde durante a janta. Lá comer junto é considerado uma verdadeira celebração! Dificilmente você encontrará uma refeição sem pão e vinho... não importa o que seja o cardápio, esses são itens que não faltam na composição das mesas de quem mora lá.


Outro costume que eu achei curioso é que independente da quantidade de convidados você sempre irá saudar todos (um por um!) com dois beijinhos no rosto. Não fazer isso é demonstrar falta de educação enorme e eu e Ana Paula ficávamos sem jeito todas as vezes que fomos para os eventos sociais da família, hahaha. Mas acho que desenrolamos bem e todos eles foram super receptivos. :D

COMO FAZER ESSE PASSEIO ;)


Wal e Júlio são super acessíveis e estão oferecendo passeios em San Rafael (Mendoza) a preços bem amigos. Ele é argentino e ela brasileira, têm uma energia incrível, paciência de Jó (HAHAHAHA) e nos ensinaram muito! Vocês podem entrar em contato com eles aqui e aqui e acertar as datas e os roteiros. Também rola contato pelo WhatsApp, os números são: Júlio (+54 9 2604 534563) e Wal (+55 83 9800-6587).  Boa viagem, não tenho dúvidas de que vai ser lindo & inesquecível! :*

Veja também

1 comentários

  1. Olá. Você teria o contato atual do casal? Esses que você passou não existem mais. O facebook de ambos foi desativado e o whats não é mais deles. Agradeço!

    ResponderExcluir