TERRITÓRIO MACUXÍ: NÃO ESTAMOS NUS, NÓS SOMOS NUS

08:12


A minha experiência com a nudez sempre foi estranha: trocar de roupa na frente das amigas e ficar pelada diante delas, tudo bem! Quando o assunto é sexo, nem tanto: bochechas vermelhas e riso envergonhado. Mas existe ainda um tipo de nudez que eu não consegui praticar, o naturismo. Fui conhecer o Território Macuxí, que fica em Jacumã, no município do Conde, litoral paraibano e essa experiência mudou muita coisa na minha cabeça. Não só de nudez de corpo, mas de alma também, de conceitos tão rígidos que carregamos e que demoramos em ceder espaço a uma ideia diferente, ao final nos sentimos constrangidos em despir mais que a roupa. Spoiler: não fiquei pelada... de besta!


Por mais que a Paraíba seja tão conhecida pela praia de Tambaba (e pelos conteúdos jornalísticos curiosos, esportivos e muitas vezes reducionistas produzidos ali), é lá no Conde que temos uma espécie de mini-santuário para quem quer experimentar o retorno a um modo de vida que prioriza o contato com a natureza, consumo de alimentos naturais e o "estar nu", claro! Quem toma conta desse espaço é Júlio Lisboa de Magalhães, o Julíndio.


O bisavô dele era índio Macuxi e ele carregou no sangue a responsabilidade pela carga cultural que isso tem. Há mais de vinte anos ele se mudou de Belém do Pará, fixou moradia na Paraíba e desde então vive como sempre sonhou: criando os filhos com contato máximo com a natureza e entendendo o corpo como algo muito além de um espaço de sexualização.


Nos recebeu dizendo muito calma e respeitosamente que "não estamos nus. Nós somos nus", e é isso: no Território Macuxí essa prática é levada a sério e em todo segundo domingo do mês, as visitas são dedicadas a quem tem a liberdade (pensei em usar a palavra "coragem", mas é mais que isso!) de viver um dia nu! O que mais ficou de lição desse passeio foi o respeito. Se você não se sentir à vontade, ele não vê o menor problema em receber os visitantes trajando sunga.


Julíndio e os filhos (Iury e Ierê) são super compreensivos e sábios, tem um senso de observação incrível e estão mais preocupados em te mostrar as árvores, as habilidades dos cachorros e as fontes de água mineral do que passear o olhar no seu corpo. Conversar com eles vai importar muito mais do que a sua vergonha ou a sua vontade de manter-se vestido, para eles isso é indiferente.


Não há estranheza ali. A ideia não é impor, o principal é você compreender que existe um estilo de vida que, embora diferente do seu, tem sentido e força. Julíndio respeita, entende e compreende as nossas expressões de medo, espanto e curiosidade quanto ao "estar nu". E fiquei pensando o quanto ainda somos inflexíveis ao não respeitar quem toma essa prática como estilo de vida. Portanto, não se acanhe: nu com a mão no bolso, de tanga ou de biquíni (o meu caso), você receberá respeito em troca. Não é obrigatoriedade, é opção. E os ensinamentos já começam daí. 😉

ROTEIRO

Chegamos ao Território Macuxí à noite e fomos dormir na "cabanoca", uma espécie de cabana misturada com oca (daí o nome), que fica numa espécie de primeiro andar. No outro dia acordamos cedinho e começamos o passeio com um banho nada usual: deitadíssimos na tabatinga (um tipo de argila branca). Esperar a argila secar no corpo já é um evento, sabe? É  que você vai dar voltas em um lago que Julíndio construiu com as próprias mãos. E isso no sentido literal: cavou com as mãos, mesmo! Depois de secar a argila, hora de tirar tudo com banho de rio!


No banho de rio, cuidado com o comportamento! 😁 É que lá tem um cachorro chamado "cara preta" e na época que fomos era um atrativo à parte: ao menor sinal de ver alguém se afogando (o "código" é bater com as mãos na água) ele pula no rio e vai te puxar pelo braço até chegar à margem. Muito fofo!


O passeio inclui ainda uma vasta explicação sobre o local, você pode tirar toooodas as dúvidas sobre a prática do naturismo e além disso tudo ainda tem espaço para fazer passeio de caiaque, tirar cochilo em rede, tomar banho de bica ou ficar boiando e pensando em nada dentro de uma piscina de água mineral. Essa parte aí super recomendo, meu cabelo ficou maravilhoso! :D


PROGRAME-SE!
O LUGAR // Território Macuxí, em Jacumã (CONDE - PB)
CONTATO //  (83) 99692-1993, falar com Julíndio
ATRATIVOS // Banho em piscina de água mineral, dormida em "cabanoca", banho de rio, esfoliação da pele com argila branca, acampamento dos curumins (programação especial para crianças)
MÉDIA DE PREÇO // Entrada custa R$ 25,00
COMO CHEGAR // Indo pela PB-008 de João Pessoa para Jacumã, pegue a estrada chamada "Contorno de Jacumã", passa a ponte e vira a esquerda junto ao muro de um grande condomínio, sempre seguindo as placas que indicam o Território Macuxí
DE ÔNIBUS // A linha que vai para Jacumã com ponto final no estacionamento do Shopping Mangabeira deixa na PB-008. A pé até o Território Macuxi são cerca de 10 minutos de caminhada.


Veja também

1 comentários