Pernambuco: Porto de Galinhas é legal mas eu prefiro Maracaípe

20:41

Pontal de Maracaípe: prestar atenção na maré e tudo certo!
Eu sei que quando falamos em praias famosas de Pernambuco muita gente já imagina aquelas fotos clássicas debaixo d'água com máscara de mergulho e um monte de peixinhos ao redor. É assim que os turistas fazem questão de marcar o check-in em Porto de Galinhas. É assim que a praia é "vendida" em pacotes de agências de viagem, folders, cartazes. Sou, inclusive, a pessoa menos indicada para criticar ou comentar esse passeio por um motivo óbvio: eu nunca fiz. Nunca tive vontade. Tenho fugido de turismo que explora corais, bichos, natureza, que coloca o bando de visitantes num barco ou van e que ignora tempo de contemplação, tem tudo cronometrado e com preços abusivos ou poses pra foto já ensaiadas e repetidas exaustivamente.

Tradicional rua colorida de Porto de Galinhas: todo mundo tira foto lá e eu não sou nem besta, fui também!
Tudo o que parece mais com negócio do que com diversão já tira um pouco do charme. Ao invés de prestar atenção ao passeio eu começo a observar a sistemática de funcionamento do comércio, fico me perguntando quanto cada pessoa ganha por dia, quantas horas precisam trabalhar, se pagam porcentagem a alguém. Enfim, o fato é que os passeios de jangada (R$ 30,00 o ticket por pessoa), mergulhos e ração jogadas aos peixes são sucesso por lá mas há muito mais a ser visto, vivido e principalmente, provado. A gastronomia é um dos pontos fortes de lá e sim, o banho de mar é maravilhoso e as praias são lindas! Porto de Galinhas também recebe muitos eventos culturais durante o ano, a Fliporto é um deles, recomendo!

Fliporto é um dos eventos culturais que movimentam Porto de Galinhas
Gosto do colorido das ruas de Porto, das opções de alimentação (desde restaurantes sofisticados a PF por R$ 15,00), de passear e ver gente! Além disso, sou fã da noite de Porto de Galinhas, de caminhar no centro depois de passar o dia na praia, de ver a movimentação, de jantar pizza (R$ 30,00 a grande no Restaurante Itaoca), de comer crepe de chocolate ou tomar sorvete por lá. Na verdade, Porto é um complemento de um passeio que particularmente gosto mais: Maracaípe. Mais especificamente o pontal de Maracaípe.
Bar do Galo: caldinhos, cerveja, passeios e maré subindo!
Para quem mora em Recife é só pegar a estrada rumo ao litoral Sul Pernambucano e, inclusive, dá pra fazer o esquema de bate e volta pois são aproximadamente 63km, pouco mais de uma hora de viagem. Partindo de João Pessoa (PB), são aproximadamente 180km percorridos pela BR-101. Importante avisar: tem pedágio no trajeto! Para automóveis é cobrado o valor de R$ 7,30 mas além do pagamento em dinheiro, os cartões de débito podem ser usados. 

ONDE SE HOSPEDAR?
As pousadas e hotéis a beira mar são as opções mais bacanas! Tem algumas com preços amigos, como é o caso da Maraca Beach. Fiquei lá uma vez e os pontos positivos: custo baixo (em média R$ 105 a diária, a depender da época), fica bem de frente para o mar, café da manhã honesto. Já os pontos negativos: o estacionamento é em frente à pousada, a céu aberto (é praia!), fica bem próxima a uma casa de shows e em dias de evento, é difícil dormir a menos que as apresentações acabem cedo! Outro lugar muito bom é a Pousada La Bella Luna, que fica em frente ao mar, tem um café da manhã maravilhoso e os proprietários de lá são uns amores!


O QUE FAZER EM MARACAÍPE
Chegando em Maracaípe é possível encontrar com muita facilidade os pontos turísticos e mais conhecidos. O trecho inicial da praia conta com pousadas e bares à beira mar e a parada no Bar do Marcão é quase obrigatória: de dia tem petiscos, cerveja gelada e muitos drinks e à noite a carta de pizzas e sushi não deixa a desejar. Nessa região as águas são bem mais agitadas, indicadas especialmente para surfistas. É pertinho de lá que fica o famoso Coqueiral de Maracaípe, recomendo ir para ver o sol se pôr, é lindo demais ver como a luz vai atravessando as palhas, fazendo jogos de sombra... sério, encantador!

Pontal de Maracaípe: dependendo da hora do dia e da maré, a água fica numa cor linda! :)
Para quem gosta de um mar mais calmo, o ideal é fazer uma caminhada até o Pontal de Maracaípe e o problema se resolve. Com a maré baixa, as águas mornas e cristalinas encantam adultos e crianças. Para chegar ao pontal do jeito chique/turístico você pode pegar barcos que fazem passeios (custando entre R$ 5 e R$ 15,00 por pessoa) e chegar até o local onde as pessoas costumam ficar. Porém tem o jeito farofeiro de chegar: por dentro do mangue, e é por lá que eu vou com meu namorado levando o cooler, guarda sol e cadeirinhas. Basta seguir no sentido ao Bar do Galo e de lá ir pelo mangue. Tire as chinelas (se não quiser que elas sejam sugadas pela lama) e vá na fé, se guiando pelo barulho de pessoas e som/música, uma hora você avistará o pontal, eu juro! Mas certifique-se da maré: se tá baixa, vai!

Kit-farofa: não saio mais de casa sem!
Para quem gosta de passeios mais diferentes e menos arriscados, aconselhamos fazer a chegada master-power-mega triunfal ao Bar do Galo , que é com os jangadeiros e custa algo em torno de R$ 5,00 por pessoa mas se você não fizer cara de turista é R$ 2,00 e às vezes eles levam na camaradagem mesmo. Pois é, sem critérios 100% definidos e só aprendi isso depois de ir lá umas quatro vezes. Chegando lá, beba cerveja, prove os caldinhos, admire a vista! E o que o lugar tem de especial? Ele fica dentro do rio e à medida que a maré sobe as cadeiras e mesas ficam dentro da água (mas nada que ofereça risco aos visitantes!). Sem contar que é uma oportunidade única para colocar o pé no mangue, literalmente!

Bar do Galo :)
Para quem opta ir para o pontal mesmo, é escolher o melhor lugar, tomar banho de rio e mar atééé não querer mais, provar os famosos drinks servidos no abacaxi e só sair de lá depois de provar os caldinhos, queijo coalho com mel de engenho ou desfrutar de uma belíssima farofada (que é o que eu e meu namorado fazemos).

Acho que é isso! :)

Veja também

0 comentários